Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

Será impressão minha?

Nós, mulheres, quando o verão se aproxima, gostamos de ter um cuidado extra connosco. Quase todas passamos a "fechar" um bocadinho a boca ou a fazer uma dieta para tentar eliminar aqueles pneuzinhos músculos flácidos que se agarraram a nós durante o inverno e que deixam a nossa elegância menos esbelta.

 

Acho tudo isto muito bem, desde que não se caia no exagero e nem se tomem medidas extremas. Nada de dietas malucas e milagrosas pois fazem-nos perder 10 kgs num dia e depois em dois dias engordamos 20 kgs! Cuidar sim, até porque nesta altura sabe bem frutas, saladas e comidas leves que também desintoxiquem o organimo mas com bom senso e sabedoria. Nada de extremismos.

 

O mesmo acontece com o sol. Quem não aprecia um fantástico dia de praia, com uns belos banhos de mar e de sol? Quem não gosta daquele tom bronzeado, que nos dá um ar saudável? É claro que exposição ao sol só às horas recomendadas e com protector solar. Cuidado com os melanomas...

 

Eu sou daquelas pessoas que se bronzeia rapidamente. Há uns tempos atrás, comecei a observar as minhas fotos de verão e concluí que a cara muito morena envelhece imenso. a mim e às outras. A partir daí, uso factor elevado na cara (30 ou 50) pois se normalmente pareço mais nova, não é no verão que vou parecer mais velha, certo?

 

Mas esta conversa toda tem um propósito. Tenho reparado nas nossas apresentadoras da TV. Será impressão só minha oue elas estão mesmo esqueléticas? A Fátima Lopes está super magra, só se vê o cabelinho fininho mal penteado de forma a fingir que tem muito. A Vanessa Oliveira está na mesma e depois usa as saias e vestidos muito curtos, mostrando as pernas magras e que ficam com espaço entre si ao fecharem.

 

Depois vem a secção das morenas que de tão morenas, parecem mais velhas 10 anos! É o caso da Iva Domingues. Está muito magra e muito morena o que lhe dá um ar envelhecido, sem brilho. 

Em seguida temos o caso da Liliana Campos. Está muito morena e demasiado magra, de tal forma que as pernas parecem paus. O agravante daqui é o tamanho das saias com que ela aparece pois são tão curtas que as desfavorecem imenso e mostram os espaço que fica "vazio" entre pernas.

 

Não estou a dizer mal e nem quero criticar ninguém com isto. Só acho que a demanda da beleza não deve ser exagerada nem extremista. considero estas mulheres que disse lindíssimas mas parece-me que a magreza extrema e o bronzeado exagerado não lhes dá um ar muito bonito e saudável.

 

Sou eu a única a ter esta opinião?

 

 

Não cansem a minha beleza...

É favor não perturbar a minha sessão de beleza domingueira. Neste momento estou neste estado:

Se alguém ousar fazer-me uma pergunta para me obrigar a falar, tenha em consideração que o meu pé direito irá parar à sua parte traseira mais arredondada...

É que com estas máscaras faciais ficamos com a musculatura completamente estática e esticadinha e não vamos estragar o efeito por nada deste mundo, certo?

Tentei colocar também a máscara nos ouvidos a fazer de tampão para não ouvir o tal programa, que os meus pais estão a ver, chamado "Tugas não têm talento" mas na embalagem aconselha a não colocar nos olhos e ouvidos... :/. Foi só por isso.

Já agora o que coloquei na minha cútis foi isto:

Wonderful! {#emotions_dlg.sarcastic}

Olha Eu Aqui!

 

Não foi desta - ainda - que fui raptada pelas manas e estou feita refém no convento. Elas bem queriam, mas eu disse que tinham de tirar uma senha...

 

Digamos que a minha ausência se deveu a motivos de "embelezamento". Não meu, porque não preciso (cof! cof! cof! Não sei porque me deu esta tosse súbita... {#emotions_dlg.angel}) mas de algo que me pertence.

 

E mais não digo... Fiquem para aí a cismar sobre o que andarei eu a fazer até eu fazer a revelação final. Lol! {#emotions_dlg.sarcastic}

 

Me Aguardem!

 

 

Lembrei-me de Mim

                                     

 

Reparei que existia. Acordei bem disposta como sempre. Mas não sei se pelo desaparecimento da chuva ou pelo aparecimento do sol, reparei em mim. Lembrei-me que eu existia.

 

Decidi então que iria enfeitar-me. Como há muito não o fazia ou então só em ocasiões especiais.

Vesti peças de roupa que eu gosto muito, das cores que eu prefiro e que me ficam bem. Lavei o cabelo e dei-lhe um jeito diferente do liso habitual (embora de liso não passe). 

 

Coloquei os meus cremes faciais e, decidi, que se a moldura da cara estava diferente, a cara também teria de o estar. Foi nessa altura que me lembrei daquilo que me dizem: que tenho uns olhos muito bonitos. Evidenciei-os um pouco mais. Passei rímel e coloquei um belo risco azul por cima, na pálpebra junto às pestanas. Adoro este lápis!

 

Mas achei que o quadro não estava completo. Faltava-lhe uma pincelada. Colori os lábios com o meu batom favorito: um gloss em tom natural mas de reflexos dourados. Os lábios ficaram lindos.

 

Rematei com o perfume. Hoje não foi o meu cheiro diário. Resolvi que se tinha caprichado nas outras coisas, aqui também o teria de fazer. Fui buscar o do frasquinho azul. Simplesmente delicioso. Sinto vontade de me cheirar a mim própria permanentemente.

 

E assim saí de casa: luminosa e perfumada.